segunda-feira, 9 de maio de 2011

 Prosarte- uma história de amor e solidariedade

O que significa Prosarte?
    A junção de Prosa + Arte
E para você o que significa o Prosarte?
 Significa a grande possibilidade de doar-me ao outro.
Como surgiu e qual a finalidade do Grupo?
Surgiu quando do encerramento de um curso denominado “A arte de contar histórias”, o ministrante Profº Valter de Sousa sugeriu que a avaliação final do curso seria contarmos histórias em uma creche, o que fizemos muito bem, daí os membros do curso resolveu criar o Grupo Prosarte de Contadores de Histórias com a finalidade de levarmos está arte milenar a todos aqueles que queiram ouvir.
Quais os lugares onde o grupo se apresenta?
Nas creches, orfanatos, asilos, colégios públicos, bibliotecas públicas, hospitais, em fim, aonde queira nos ouvir.
Qual a influencia da arte de contar histórias para a formação de leitores?

Escutar ou ler histórias é o início da aprendizagem para ser um leitor e ser leitor é ter todo um caminho de descobertas e de compreensão do mundo, absolutamente infinito.
Existe diferença em o grupo atuar no hospital e em outros lugares?
Existe sim, pois cada local tem suas peculiaridades como: Espaço, público, faixa etária, finalidade, e que devem ser respeitados.
Quais os dias de apresentação do grupo no hospital e quantos integrantes atuam?
Toda terça-feira à tarde, contamos com dois  à quatro voluntários.
 É possível descrever experiências positivas ou negativas no ambiente hospitalar?

É possível sim! E são tantas positivas contra uma pequena quantidade negativa que daria para escrever um livro.



Na sua experiência a contação de histórias ajuda a humanizar o ambiente hospitalar?
Disso eu tenho certeza absoluta, e exemplos diversos que indicam essa mudança de hábitos e atitudes no sentido evolutivo de humanização.
Qual a importância da contação de histórias para o desenvolvimento da criança no hospital?

A história por si só exerce uma ação terapêutica, pois ela: acalenta, afaga, acaricia, tranqüiliza, humaniza, dá energia e forças para a caminhada, quer no hospital, ou em outros locais da convivência humana.
De que forma a sociedade pode ajudar o grupo?

O grupo é composto de pessoas que se propuseram a desenvolver essa atividade de forma voluntária. O que o grupo espera, é que haja um engajamento e disponibilidade maior dessa sociedade, nesse e em outros trabalhos voluntários.
 Qual a mensagem que o senhor pode nos deixar como coordenador do grupo?

Sei que a hospitalização causa sofrimento e medo, afetando muitas vezes o emocional do paciente, do acompanhante e até de nós próprios. Mais sei também que a história é terapia e que procura criar maior aceitação do procedimento doloroso, no alívio da dor, da doença, dos procedimentos médicos, na humanização é no processo de cura do paciente.
É por tudo isso, que nós que compomos o grupo Prosarte de contadores de histórias, estamos nessa missão, de levarmos através de histórias o amor, a saúde e paz aos nossos irmãos em Cristo Jesus.

Obrigado pela oportunidade.

                                                                                                                 Aracaju- 2010
Nome: José Antenor Aguiar
Idade: 63 anos
Profissão: Contador de Histórias
Entrevista cedida pelo  coordenador do grupo para o livro “ A vida é um grande Mistério”  do escritor-jornalista  Carlos Tadeu (Daniel Reis)


Nenhum comentário:

Postar um comentário