sábado, 28 de dezembro de 2013

Feliz 2014


Mundo das invenções

Muitas das vazes meu pai (85 anos) precisa fazer uso do canudinho para sorver líquidos tipo café ,suco,vitamina. Essa semana ao dar o café de meu pai fiquei observando aquele objeto e comentei:
-Meu pai sou fascinada pelo mundo das invenções, observe o canudinho, um objeto tão simples e tem tanta utilidade.O senhor mesmo tem quatro anos que faz uso do canudo, com certeza outros idosos também,é muito utilizado em bares,restaurantes, etc.Olhe só ,um plástico com um furo,parece tão simples e quem inventou ficou rico.O senhor sabe o que é o velcro? Vou ver se tem aqui; pronto achei no seu aparelho de pressão e vou passar na sua pele,sinta ,vá pensando o que isso faz o senhor lembrar,vá sentindo...
- Carrapicho- Acertou meu pai.
- Pois é meu pai, o senhor sabia que o Brasil é o país que tem mais carrapicho no mundo ,e o velcro foi inventado por apenas dois carrapichos que enroscou numa calça de um cara,se eu não me engano foi na Alemanha ou Suíça;o cara olhou aquilo,observou,estudou na sua mente e BUm,o cara ficou mi-li-o-ná-rio,milionário meu pai. Veja também o palito,outra coisa que o senhor adora,olhe só uma madeira afinada e de tanta utilidade; o inventor com certeza patenteou e ficou rico também. O senhor sabia que o palito Gina esta completando 120 anos,deixe eu pegar a caixa para o senhor ver.
-Desculpe meu pai,Gina completa 100 anos.
-Você gosta de inventar histórias em minha filha?Disse que era 120 e agora 100, que diferença.
-Calculei errado, risos; quem conta histórias é assim mesmo. Repare meu pai eu e Marilene fazemos poesias, histórias e Nena excelentes musicas e veja não ficamos nem bem de vida com isso,na verdade não ganhamos quase nada.
- O que lhes falta é determinação, só determinação minha filha.
- Pode ser meu pai,pode ser...
Assim terminou o nosso papo sobre o mundo das invenções e chegando em Aracaju fui pra Net pesquisar e aguçar minha curiosidade:
Marvin Stone ? dono de uma fábrica de piteiras de papel nos Estados Unidos ? costumava descer o quarteirão para tomar seu drinque habitual depois do expediente. Era uma bebida feita de uísque, açúcar e menta, chamada mint julep, que precisava estar sempre bem gelada. Por isso, as pessoas costumavam bebê-la através de canudos naturais de capim para que suas mãos não tocassem o copo. Infelizmente, os canudos naturais estavam longe de ser uma solução satisfatória, uma vez que faziam o líquido ficar com gosto de grama. Stone notou a relação entre o processo de fabricação de suas piteiras e a possibilidade de fazer canudos artificiais de papel.

Excitado pela possibilidade de beber um mint julep ainda mais saboroso, ele tentou colocar sua idéia em prática, enrolando longas e finas faixas de papel ao redor de um lápis e prendendo as extremidades com uma pincelada de cola para evitar que o papel desenrolasse. Em 1888, Stone fez vários desses canudos e deixou-os com o barman da taverna para seu uso pessoal.

A limonada era outra bebida muito popular naquele tempo, e Stone pensou que as pessoas também gostariam de bebê-la com um canudinho. Assim, ele projetou um canudo de papel de 20 centímetros, com um diâmetro suficiente para impedir que sementes de limão bloqueassem o tubo. Ele utilizou papel manilha recoberto com parafina para que o canudo não se encharcasse em contato com o líquido. Reconhecendo o interesse de todos por sua invenção, Stone colocou a maior parte de seus empregados para enrolar canudos. Marvin Stone inventou também o apontador de lápis e o suporte de caneta tinteiro. Fonte :Tutomania
O velcro foi inventado em 1948 por Georges de Mestral 1 , um engenheiro da Suíça. Ele inspirou-se após analisar atentamente as sementes de Arctium que grudavam constantemente em sua roupa e no pêlo de seu cão durante suas caminhadas diárias pelos Alpes. Georges examinou o material através de um microscópio e distinguiu diversos filamentos entrelaçados terminando em pequenos ganchos, causando a potente aderência dos carrapichos nos tecidos. Por fim concluiu ser possível a criação de uma material para unir dois materiais de maneira reversível e simples. Desenvolveu o produto e submeteu a ideia para patente em 1951. O pedido suíço foi seguido por outras patentes nacionais, desta vez através de sua companhia Velcro S.A. A partir do relatório descritivo da patente dos Estados Unidos US 2,717,4372 pode-se ver a aparente simplicidade da invenção. O nome VELCRO é uma referência as palavras em francêsvelours (que significa veludo) e crochet (que significa gancho). Atualmente o uso e aplicação do produto são várias, e a palavra velcro tornou-se um termo genérico para referir-se ao material.
Fonte:Wikipedia
Os palitos existem há centenas de anos e, provavelmente, são os mais antigos instrumentos de higiene bucal, sendo conhecidos em todas as culturas.
No século XVII, os palitos eram objetos de luxo, considerados itens de joalheria. Eram feitos de metais nobres e enfeitados com pedras preciosas.
Em 1872, Silas Noble e J. P. Cooley patentearam a primeira máquina de fabricar palitos.
Nos dias atuais, com o advento da moderna dentística, o uso do palito é rejeitado, tendo sido substituído pelo fio dental e pela escova de dentes. Entretanto, apesar dos avanços e da tecnologia, o uso de palito permanece popular entre muitas pessoas.
Fonte:Wikipedia

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O bem e o mal,o inimigo dentro de nós

Certa vez vindo  de Estância em um táxi lotação uma senhora que estava do lado do motorista comentou que sofria muita  discriminação na sua profissão,fiquei curiosa e perguntei qual era a sua profissão.Ela respondeu que era macumbeira(termo  usado por ela),então disse-lhe que realmente era uma área discriminada  e argumentei se era verdade que se faziam muita macumba para destruir casamentos,ela disse que sim,que era muito,muito  procurada,mas que os principais clientes dela eram  os políticos. Disse que uma vez na semana estava em Brasília,  uma vez no mês ia ao Rio,São Paulo, que era muito ocupada, que a sorte dela era uma prima que cuidava de seu filho ,pois era a melhor de Sergipe e sempre estava viajando.
Hoje pensando   sobre isso lembrei de um  caso que aconteceu em Estância.Eu sempre ouvir falar que tinha um rapaz que vinha de Estância para Aracaju a pé e depois retornava.Em ocasião da sua morte  vim saber  que era parente da gente(primo) e que ele vitima de uma praga (palavra do mal)  tinha ficado perturbado da mente.
Contam que ele  vendendo na feira teve uma pequena discussão com a cliente que lhe revelou que era ‘macumbeira ‘e  jogou-lhe a praga que daquele dia em diante iria sofrer o pão que o diabo amassou,nunca mais ele  ia ser o mesmo.Dizem que ele ficou esquisito, não quis mais trabalhar  e começou a ter forte dores de cabeça.Na época ele tinha só quinze anos e faleceu depois dos trinta.
É  triste a história desse meu primo que acreditou que podia ser atingido pelo mal invisível,talvez com oração ou pensamentos positivos ele tinha  tido uma história diferente.Dizem na família que meu avô Birrola passava pelos “despachos” pegava o que podia ser útil e nunca lhe aconteceu nada,ele simplesmente não acreditava,era protegido pelo pensamento positivo. Mas nem todo mundo é assim, uns acreditam, outros ficam duvidosos e    infelizmente  temos  que  conviver com todo tipo de  maldade, seja  visível ou invisível .
Como canta o Capital Inicial:
O mundo é todo meu por isso é assim
Renasço a cada dia
A estrada é longa e não tem fim
Eu trago em minhas costas
As montanhas que eu movi
O acaso me empurrou
Até chegar aqui
Não pergunte quem eu sou, eu sou você, a sua voz,
O heróI, o covarde,
O inimigo dentro de nós.”


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Meu pai,fé em Deus e amor à vida

Admiro meu pai  (apesar de saber  de seus defeitos) pela sua   fé em Deus ,amor à vida e grande capacidade de enfrentar as adversidades.
Perdeu a sua querida mãe  com 9 anos  de idade,foi criado por meu vô Birrola viajando  como tropeiro pelas matas sergipanas ,foi embora cedo de casa para tentar fortuna,morou  em Salvador(cabaré),São Paulo e Rio de Janeiro onde como soldador  sofreu gravíssimo acidente,sofrendo queimaduras de 1,2 e 3 graus,ficando em coma  e hospitalizado por mais de seis meses na Santa Casa de Misericórdia,sozinho,sem parentes,só sendo assistido pela caridade de freiras e crentes.Foi dado como incapacitado para trabalhar e ter filhos e não aceitou nenhum dos decretos. 
Voltou para sua terra Sergipe, fez fortuna em Estância (através da sua capacidade de negociar  e de visualizar progresso),foi a falência quatros vezes não conseguindo se reerguer depois de idoso,por preconceito da sociedade  de não acreditar nessa população.Foi traído por alguns amigos,quase tornou-se assassino por querer matar um deles e como conta “foi tocado por Deus para não cometer um ato insano, desfazendo da sua arma e tornando-se evangélico.”
Apesar de toda a sua história podia ter se tornado bandido, mas nunca amaldiçoou a Deus e nem a vida.
Faço das palavras do autor Rudyard Kipling ,minhas palavras para meu pai:
Se pode  lidar com o triunfo  e a desgraça,estes dois impostores,da mesma maneira;
E ao perder, começar tudo de novo, desde o ponto de partida, sem dizer uma palavra sobre sua perda;
Se é capaz de forçar seu coração, nervos e músculos exaustos a servirem seus objetivos, e a persistir quando nada mais há em você senão sua vontade, que lhe diz “prossiga” e se dedicar sessenta segundos de cada minuto ao trabalho,então a terra será sua,com tudo o que existe no mundo. E você, o que é mais importante, será um HOMEM.


domingo, 24 de novembro de 2013

Filosofia para entender e aceitar

Ao ver o pedreiro derrubar a árvore, que durante oito anos enfeitou a frente da minha
casa,fiquei com o coração partido,na hora bateu uma tristeza,uma saudade de não mais vê-la.
Mas,apesar da beleza, ela estava destruindo com sua raiz o piso da minha casa, passando da garagem para cozinha.
Olhando-a assim no chão e o seu espaço vazio cheguei a conclusão que tudo tem seu tempo, sua utilidade, sua finalidade, começo, meio e fim, e muitas das vezes ao insistir teremos mais dor ,desilusão ou destruição.
Eis uma grande filosofia para entender e aceitar:
Concedei-nos Senhor, Serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar, Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguirmos umas das outras.
Reihold Niebuhr

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Semana da Criança 2013 na Livraria Escariz

Quem conta histórias é amante da leitura!
Eu não saberia viver sem livros,sem a magia da arte de contar histórias!





sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Externato São Francisco

Ontem, 10 de outubro de 2013, o grupo Hannah participou do belíssimo "Projeto Africa" do Externato São Francisco em parceria com o SESC com o "Projeto Além dos Muros".
Vivemos momentos de alegria,aprendizado e harmonia.




Parabéns para todos os envolvidos,realmente foi lindo!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Preciso dizer que te amo na Escariz!

Fotos do lançamento do livro Preciso dizer que te amo na Escariz com a presença do Grupo Hannah de contadores de histórias!
Foi um lindo momento com muitas histórias,musicas,presença dos amigos,parentes e muita energia positiva!



A escolha depende de você



Uma vontade de se sentir bem;
Olhar em volta;
Ver as cores;
Dar um sorriso;
 E voltar a gostar da vida.
Afinal, uma dificuldade pode ser resolvida com muito sofrimento ou com  muita serenidade.
A escolha depende de você.

Do livro A caricia essencial de Roberto Shinyashiki

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Preciso dizer que te amo!


A história “Preciso dizer que te amo” trata de temas típicos da adolescência: amizade, conflitos familiares, álcool, sexo, gravidez indesejada, AIDS, aborto, tentativa de suicídio, e todos os sentimentos envolvidos com a explosão da descoberta do 1º amor. À venda na Escariz do Shopping Jardins e RioMar.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Mercado Central

Hoje comprando verduras no Mercado Central a dona da banca chamou minha atenção para uma transeunte que estava  surripiando outras bancas (levava um pimentão,uma chuchu,cenoura,tomate),fazendo a feira. A vendedora comentou que elas moravam no mesmo Bairro e que não tinha pena, pois ela não procurava trabalho, vivia assim, ela e  o marido,ou pedindo ou se tivesse oportunidade ”se aproveitando da distração dos vendedores.”
A dona começou a contar um pouco da sua vida:
- Moça eu levanto antes das cinco da manhã e trabalho de domingo a domingo. Criei meus filhos  sozinha; fui abandonada pelo marido com uma menina de  dois anos e o menino com cinco anos.Crie os dois ,nunca roubei e nem pedir nada a ninguém. A menina já se formou e graças a Deus e os dois estão trabalhando. Tem coisa que a gente não deve ter pena.
Contei-lhe sobre meu pai e nossa dificuldades para encontrar alguém para trabalhar, que tem muita gente preguiçosa e que realmente tem coisas que a gente tem que avaliar e ver se realmente deve ajudar.
Fiquei pensando sobre o assunto e pensando nestes que se formaram na arte de roubar, de onde vem à culpa? Coitados, roubam tão pouco, se acham talvez espertos, como todos que roubam. Se a gente vive em um pais de tantos “ladrões”,de tanta corrupção, de desvios de verbas de tantos setores que dariam dignidade e suporte a todos os cidadãos,como condenar uma coitada ,também vitima desse sistema nefasto que vivemos?
Será culpa da  família que está delegando tudo pra SENHORA MÃE TELEVISÃO com seus convites para transgressão, para sua fabrica de ladrões?
 Talvez eu queira justificar um erro, como diz meu filho, que tenho mania de achar culpa em tudo , no sistema,em questões sociais,na vida,nos pais,criação e esqueço que todo mundo sabe o que é certo e errado. Quem sabe ele tem razão e William Shakespeare também  "Muitas vezes, nossa maneira de justificar um erro agrava o erro."

Mais ainda vou procurar culpados para todas as mazelas e traquinagens, é meu jeito de ser e pensar. Não é a toa que gosto tanto de ler e observar a vida; talvez um dia eu aceite que a vida é esse palco de ilusões com alegrias e tristezas ,  que tudo faz parte do nosso crescimento,da nossa evolução, da lei universal de Deus.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Lançamento do meu 12º livro no Cantinho Cultural dos Correios

Lançamento do meu 12º livro no Cantinho Cultural dos Correios
18/07/2013



Lançamento

http://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2013/07/45-edicao-do-cantinho-cultural-dos-correios-acontece-em-aracaju.html

45ª edição do Cantinho Cultural dos 

Correios acontece em Aracaju

Música, artes plásticas e literatura na agência do Calçadão da Laranjeiras.
Escritora Telma Costa irá lançar livro ‘Preciso Dizer que Te Amo’.

Do G1 SE
Comente agora
A 45ª edição do Cantinho Cultural dos Correios será realizada na tarde desta quinta-feira (18), na agência central localizada no Calçadão da Rua Laranjeiras, no Centro de Aracaju (SE). Música, artes plásticas e literatura estarão presentes a partir das 15h30.
A escritora Telma Costa irá lançar o livro ‘Preciso Dizer que Te Amo’. A programação conta ainda com a abertura de uma exposição de telas dos artistas plásticos Kalvero e Vitor Fabiano, e a apresentação da cantora Roberta Lima.
O evento conta com a participação de convidados e do público em geral, que frequenta a agência central para utilizar os serviços postais, e que terá a oportunidade de conhecer talentos locais dos mais variados segmentos. A iniciativa tem o apoio da Associação dos Artistas Plásticos de Aracaju (AAPLASA).
Artistas
A escritora Telma Costa é pedagoga, pós-graduada em ‘Arte e Educação’ e contadora de histórias. ‘Preciso dizer que te amo’, direcionado ao público adolescente, é o 11º livro da autora. A história se desenrola a partir das páginas de um diário e mostra as inquietações e os segredos da jovem Aline, que vive sua primeira paixão.
Com estilo expressionista, o artista plástico Vitor Fabiano costuma pintar figuras femininas, às vezes santas, às vezes mulheres comuns, revelando sua visão particular do belo. É considerado uma das maiores revelações dos últimos anos. Já Kalvero, gaúcho residente em Aracaju há 25 anos e aposentado como ilustrador e projetista, é um veterano nas artes plásticas. Tem estilo impressionista e também se dedica à xilogravura.
Cantora e compositora, Roberta Lima iniciou sua carreira artística em 2007, interpretando canções da MPB e músicas próprias. Em 2010 gravou seu primeiro CD, intitulado ‘Simplesmente Amor’, que foi lançado em Aracaju e divulgado em Jerusalém (Israel).
tópicos:

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Criatividade com o Bicho-papão

Desabafo de um taxista

Assistindo a reportagem sobre carro elétrico, o apresentador  expôs sobre as  suas vantagens sendo uma delas é que o carro não faz barulho e que se o passageiro de um táxi elétrico  viajar com um taxista que não puxa conversa, a viagem  será  bem silenciosa.
Achei interessante a referência sobre o taxista e pensei que na maioria das vezes eu é que puxo converso com os taxistas, talvez seja uma postura dos taxistas daqui de Sergipe não abordar assunto com os clientes.
Lembro-me de uma das poucas vezes que um taxista abordou assunto. Mal entrei no táxi, ele começou a falar, acredito que precisava desabafar e aproveitou o momento.
- Senhora, a senhora já ouviu falar que uma mulher depois de 25 anos de casamento, com mais de 50 anos de idade, tivesse a capacidade de trair o marido?
Respondi que nunca ouvir falar de nenhum caso.
Ele continuou:
- Pois é senhora, também achava que não. A senhora acredita que minha mulher me traiu com o meu vizinho, também casado.
Fiquei sem palavra.
- Sabe senhora, foi um grande choque,fiquei doente,nunca pensei numa coisa dessa.A gente pensa  que isso acontece quando a mulher é jovem,mas depois dos cinquenta e já avó,nunca esperei.
Fiquei curiosa e perguntei: - E aí?
- Aí que a gente se separou, ela está com ele e duas famílias estão destruídas. Pior senhora é lidar com a solidão,chego em casa e não tem ninguém me esperando, faço comida e nem tenho vontade de comer, assisto TV sozinho,durmo sozinho,minha única alegria é o papagaio que é meu fiel  companheiro.
- Isso vai passar. Depois o senhor encontra alguém.
- É difícil, já tenho 60 anos e não gosto muito de sair, tá difícil.
Chegamos ao itinerário e quando sair do carro falei o que tinha pra falar:
- Não desanime, tudo passa,  o senhor ainda vai ser feliz!
Espero que tenha ajudado e como diz a musica: Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
/Pode até ficar maluco/Ou morrer na solidão/É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer/É preciso saber viver...(Titãs)

 “Os veículos elétricos fazem parte do grupo dos veículos denominados Zero-Emissões, que por terem um meio de locomoção não poluente não emitem quaisquer gases nocivos para o ambiente, nem emitem ruído considerável pois são bastante silenciosos.”



domingo, 23 de junho de 2013

São João dos meus sonhos


Estava pensando “Homem é tudo farinha do mesmo saco” e comecei a lembrar da casa de farinha do Seu Raimundo.
Lembrei-me dos meus amigos de infância ,Iraci,Behé, Behú, Lico(irmão), Tânia(irmã), Nice de Nair.Lembrei de Nair(mãe de Nice) com sua saia rodada e de Dete(mãe de Iraci) que cuidava de gente com seu lindo sorriso de acolhimento e amor.
Lembrei que na véspera de São João, o Bairro Alagoas pegava Fogo,a Casa do Seu Raimundo era o foco das festas. Fui lembrando da montagem do barco de fogo, do busca pé rojando, as crianças todas gritando e malhando pitu; lembrei das fogueiras,do milho assado,pamonha e canjica...
Uma linda lembrança também me foi ativada, Tânia, minha irmã,toda arrumada,linda,faceira,uma linda boneca chamada Tânia,descobrindo os encantos da vida e das paixões.
Tânia já podia ir à festa de seu Raimundo com sua melhor amiga Finha de Gregório.
Tarde da noite do meu quarto eu o ouvia uma linda cantiga: 
"Marinheiro, marinheiro, marinheiro só 
Quem te ensinou a nadar marinheiro só 
Foi o tombo do navio marinheiro só 
Ou foi o balanço do mar marinheiro só..."
E eu, nos meus 10 anos, esperava completar 12 anos para participar daquela linda manifestação de alegria e encantamento.
Só fui um ano, somente olhar, acredito que tinha 12 ou 13 anos,pois além de ser tímida, tinha medo dos fogos e somente fiquei a sonhar.E a roda de Seu Raimundo devido a modernidade deixou de ser tradição em Estancia-Se.

sábado, 22 de junho de 2013

Cada um é o que é



Essa semana no cinema pela primeira vez vi um casal homossexual namorando, beijos, abraços e carinhos do segurar das mãos unidas. Pensei: poxa, ainda bem que meus filhos estão adultos e sabem o que querem. PS: Isso só me chamou atenção porque era a sessão das 15h , se fosse às 21h, acredito que nem tinha enxergado.
No dia seguinte comentei com meu filho, ele simplesmente respondeu que acreditava que isso não iria influenciar em nada, que quem gosta de homem, gosta de homem e quem gosta de mulher, gosta de mulher.
Respondi: Será? E fiquei pensando no assunto.
Hoje ao acordar concluir que ele tem razão, pois ele, meu filho,sua irmã,meu marido,minha família acompanham meu trabalho voluntario há muito tempo e nenhum deles se uniram a mim e nem pensam sobre o assunto.
Então realmente ele tem razão, cada um é o que é, simples e simplesmente, cada um é o que é.

Coloquei esse texto no face e houve alguns comentários que achei interessante e pedi permissão para postar no blog:

Jailton Santos Respeito, acima de tudo, nas diversas escolhas. Concordo plenamente com Paulo Vinicius. Eu, libriano que sou, sempre respeitei a opnião divergente de cada um. Sempre tentei ver que o mundo é das diversidades e do respeito (sem julgamento do motivio que leva alguém a alguma escolha). Maria Telma Costa Costa esse seu post foi um dos melhores que li até agora. Não pelo assunto abordado, mas pela descoberta de que "cada um é o que é" e que isso deve ser respeitado. Parabéns!


Givaneide Santos Maria Telma Costa Costa,,,se os filhos seguissem o que os pais fazem,nenhum filho de casal heterossexual seria gay.....e se seus filhos adultos tivessem escolhido outra coisa ,qual seria sua reação?????????????fiquei preocupada......O ser HUMANO é muita mais que suas escolhas sexuais .....Pela sua fala parece que se eles fossem gays ......SÓ FALTOU VC DIZER (AINDA BEM,,,que eles não são gays))))...Enfim vc pode ser FELIZ.....Desculpe o desabafo,,,,melhor não desculpe não....porque eu não consigo desculpar o preconceito....O importante não é criar filhos héteros,,,,mas pessoas descentes e generosas com potencial para ser feliz.................

Givaneide Santos E quanto ao horário.....qual seria o permitido para ser gay??????????depois da meia noite ,estaria bom?????????

Maria Telma Costa Costa Ola Givaneide Santos,não foi isso que quis dizer,meus filhos podem escolher na vida sexual o que quiserem,realmente só quero que sejam pessoas decentes.Certa vez estava em um bar da orla,às 11 da manhã e tinha uma casal hétero no maior agarro,só faltaram fazer sexo na mesa,Todos os clientes pediram ao dono do bar para que tomasse providencia,Se fosse de madrugada,acredito que ninguém ia ligar,porque nenhuma criança fica de madrugada nos bares.É questão que existe limite e ordem pra tudo,só isso.Eu lembro que não podia dar beijo na boca,de língua, na frente de meus avós,eu ia apanhar que só e até de meus pais também.
·         Givaneide Santos então vc deveria estar falando da forma das pessoas se comportarem (sejam elas gays ou não)porque canso de ver casais héteros ,quase transando na rua.....Essa semana passando de carro Ana Tereza ,me chamou atenção para uma menina de uns 13 anos,de shortinho minúsculo ,dançando funk,para o namorado....Na hora do recreio vi Ana Tereza imitando aqueles PASSOS DE DANÇA....fiquei horrorizada ....O MAU EXEMPLO NÃO DEPENDE DA OPÇÃO SEXUAL,,,MAS DA EDUCAÇÃO E DA POSTURA DA PESSOA....
·         http://profile.ak.fbcdn.net/hprofile-ak-ash4/s32x32/211972_100000801277162_64900677_q.jpg
Maria Telma Costa Costa Excelente Givaneide Santos,talvéz não soube me expressar,mas isso tudo é novo pra todo mundo,tudo é costume.
·         http://profile.ak.fbcdn.net/hprofile-ak-frc1/s32x32/368954_100000043856497_286751063_q.jpg
Givaneide Santos é difícil amiga,,,eu e Vaninha passamos horas discutindo sobre isso e nunca chegamos num denominador comum....normal....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk