sexta-feira, 26 de abril de 2013

Preconceito


Certa vez uma amiga perguntou-me :
-Telma você tem preconceitos?
- Antes,quando jovem,pensava que não, mas com o passar do tempo, descobri que todos têm algum tipo de preconceito. Hoje o que está em evidencia é o homossexualismo, parece que tudo gira em torno desse tema, parece que só eles sofrem de apelidos, brincadeiras de mau gosto e insultos.
Continuamos o assunto e depois cada uma foi para o seu canto. Só que esta conversa despertou-me e comecei a pensar  sobre  os vários tipos de preconceitos ,os que não estão em evidência,mas que também geram problemas sociais.
Comecei pelas frases que já ouvi e ouço:
Preconceito social:  Ó Telma você gostaria que sua filha casasse com um gari ou pescador?
- Qual o problema? Se ele for decente e gente boa, é escolha dela.
- Tá me engane que gosto.
Continuando o pensamento: Quantas pessoas dão bom dia ao porteiro?
Deficiente físico ou mental- é só sair na rua que olham torto ou com pena que até parece que estão com doença contagiosa. Será que eles têm facilidade para fazer  amigos?
Ó os INTELECTUAIS: se acham sempre superiores e olham os menos “desenvolvidos” com olhares insignificantes... alguns.
As domésticas hoje estão de parabéns e também em evidência, mas: -Telma você gostaria que seu filho casasse com uma domestica?  Respondi:Sou  também doméstica com titulo disfarçado de “dona de casa.” Resposta  da amiga “venha com outra Telma.”
Preconceitos de cor:
Negros que não suportam os brancos e negros que não suportam negros “ Sou negro,mas não suporto essa cor,vou casar com uma branca e melhorar linhagem”.Já ouvi de muitos e muitas.
Brancos que não suportam os brancos, e dizem “nunca casaria com uma branquela (O)!” e também os negros “Odeio os negros”  – É mesmo querida? Sua melhor amiga era negra (falecida).Resposta do preconceito: Ela era diferente! ???????????
E as louras: quem nunca ouviu piadas sobre elas?
Religião:Católicos, crentes, candomblés : uns falando mal do outro,principalmente os evangélicos.
Pobreza: existe preconceito pior?
E os idosos?Até na família existe o abandono.
Na área da estética: Banguelos, óculos,gordos,obesos,magérrimos,as baixinhas(como eu)?Somos todos discriminados e mangados.
Preconceitos com nacionalidades e sotaques?
 E as piadas machistas: “Mulher tem que ser piloto de fogão”.
“Mulher no volante,risco constante”.
A listagem é longa, afinal somos todos preconceituosos, uns em grau maior, outros menor. Mas acredito que com exercício diário de compreensão e amor ao próximo,podemos sim, vencermos muitos dos preconceitos,afinal somos humanos,todos com virtudes e defeitos.

quarta-feira, 24 de abril de 2013



O universo da imaginação infantil dá asas para que os adultos se lancem na tarefa de colocar no papel, histórias que fazem os pequenos viajar com os pés no chão. Foi assim desde Hans Cristian Andersen, autor de clássicos como ‘O Soldadinho de Chumbo’ e ‘O Patinho Feio’. Passando por Monteiro Lobato, que eternizou a Sítio do Pica-pau Amarelo, no imaginário das crianças brasileiras.
Essas duas personalidades são lembradas neste mês de abril com o Dia Internacional do Livro Infantil e Dia Nacional do Livro Infantil, dias 2 e 18, respectivamente, datas que marcam o aniversário dos dois. Em Sergipe, diversos escritores seguem a linha desses dois clássicos, e continuam dando vida e forma ao imaginário infantil através da literatura.
A escritora Telma Costa é um exemplo. Com 10 livros publicados, ela iniciou sua carreira como escritora de literatura infantil na década de 90, se lançando como uma das pioneiras dessa arte no Estado. Em 1997, lançou ‘O que você quer ser quando crescer?’ e mais recentemente, em novembro de 2012, o livro ‘Manias de uma princesa’.
Telma conta que após iniciar um trabalho como contadora de histórias sentiu a necessidade de criar suas próprias histórias e, daí, surgiu seu primeiro livro. Segundo ela, o trabalho que desenvolve como escritora e contadora de histórias é gratificante e através desse ofício, tenta chegar mais próximo do universo dos pequenos. “Eu escrevo muito sobre a vida, sentimentos, amizade e assuntos que envolvam as crianças, sempre com uma linguagem simples que atinja o coração delas”, explica a escritora.
A escritora Jeane Aguiar também acumula experiência na área e não esconde o fascínio que tem sobre o universo infantil.  Com três livros publicados, Jeane afirma que o que mais a motiva a continuar escrevendo para esse público é o prazer de ver que as crianças gostaram daquilo que escreveu. Para ela, escrever para crianças não é tarefa fácil, é um verdadeiro desafio.
“O diferencial é que criança é muito mais exigente em termos de leitura do que o adulto. Para elas, ou o texto é bom ou não é. As crianças são muito sinceras. Por isso, para conseguir prender a atenção temos que usar uma linguagem muito peculiar”, destaca a escritora, que recentemente lançou ‘A Maravilhosa História de Tia Rute’.
Quem também não se intimida com essa difícil tarefa é a escritora Maria Zélia Silva Rocha, mais conhecida como Ailez. Ela conta que resolveu se lançar nessa aventura depois dos 70 anos e já acumula no seu repertório quatro livros infantis e dois romances.  Através dos seus livros, ela procura sempre deixar uma mensagem para as crianças.
“Eu já acumulei muita história de vida como mãe e avó, e em meus livros eu sempre tento passar um pouco dessa vivência cotidiana. O mais importante que eu tento passar para as crianças é que elas devem aprender brincando”, ressalta Aliez. No próximo dia 17 de maio a escritora lança seu quarto livro infantil intitulado ‘Brincando de Céu’ e o seu segundo romance, o ‘Lírio Azul’. O lançamento acontece no Clube dos Engenheiros Agrônomos, a partir das 18h.
Literatura infantil em destaque
A Biblioteca Pública Infantil Aglaé Fontes de Alencar (Biafa) guarda em seu acervo uma significativa mostra da produção sergipana voltada para o público infantil. São dezenas de livros de diversos autores que estão à disposição do público para empréstimo, dentre eles os livros das autoras citadas neste texto.
Além disso, periodicamente, a Biafa promove encontros com autores sergipanos dentro do projeto ‘ 1,2,3... Era um vez’, principal projeto da unidade, que pertence à Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Ao longo dos últimos anos, já foram promovidos encontros com diversos autores sergipanos que se dedicam à literatura infantil, o projeto tem o objetivo de disseminar a produção literária de Sergipe e incentivar o hábito da leitura entre os pequenos. 
"Trabalhamos com muito carinho aqui na Biafa, sempre recebendo as crianças e fazendo-as viajar no mundo da literatura infantil. A receptividade aos autores sergipanos é sempre muito boa e sempre que fazemos as contações as crianças comparecem e ficam encantadas com as histórias que são produzidas aqui em Sergipe", argumenta Cláudia Stocker, diretora da Biblioteca Infantil.

Geane afirma que é um veradeiro desafio escrever para crianças (Foto: Divulgação) Ailez lança seu quarto livro infantil no dia 17 de maio (Foto: Divulgação)
As obras dos autores sergipanos estão disponíveis na Biafa (Foto: Ascom/Secult)Telma gosta de aliar seu lado escritora com o de contadora de histórias (Foto: Divulgação)

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Mês do livro tem programação especial na Biblioteca Clodomir Silva



16/04/2013 - 15h07
clique para ampliarFotos: Ascom/SEC
clique para ampliar
clique para ampliar
clique para ampliar
Leitura e diversão no mês dedicado à leitura. É dessa forma que crianças e adolescentes têm comemorado datas referentes ao livro - Dias Internacional, Nacional e Estadual do Livro Infantil - na Biblioteca Pública Clodomir Silva, unidade da Secretaria Municipal de Cultura (SEC).
Nesta terça-feira, 16, o projeto ‘A Hora do Conto' recebeu a escritora sergipana Telma Costa, que apresentou o seu novo livro, ‘Manias de uma Princesa', para as crianças do colégio Unificado.
"Os livros são um arte extremamente antiga e nunca será ultrapassada. Nos 14 anos que eu tenho como escritora, a cada dia me apaixono mais pela arte de escrever e transmitir os meus livros para as crianças. O melhor de tudo é perceber com eles viajam com as histórias e a interação deles. A biblioteca sempre acerta ao mostrar para as crianças a importância da leitura, porque o livro é para sempre", comentou a escritora.
Durante o mês de abril, além da Hora do Conto Especial, com contos de Hans Cristian, Monteiro Lobato e Telma Costa, serão desenvolvidas atividades que irão levar crianças e adolescentes a viajarem no mundo da leitura, como exposição e atividades de pinturas.
Até o dia 23 de abril, quem visitar a biblioteca Clodomir Silva, encontrará a exposição "Venham Viajar pelo Mundo da Literatura Infantil" com obras e personagens de Monteiro Lobato, e para encerrar a programação voltada para o mês do livro, no dia 26 de abril, acontecerá o projeto Biblioteca na Praça, que este mês vai ser na Praça Dom José Tomaz, localizada no bairro Siqueira Campos.
Para a contadora de história do setor infanto-juvenil da Clodomir Silva, Ivany Oliveira, os projetos realizados pela biblioteca mostram o quanto as crianças ainda estão ligadas à leitura. "O nosso trabalho tem tido um saldo positivo, as crianças não perderam o encanto e o prazer pela leitura, o que é muito gratificante e nada mais justo do que fazermos uma programação especial no mês de abril", ressalta.
Biblioteca Clodomir Silva
Com 53 anos de existência e um acervo de 22 mil livros, audiovisuais e audiolivros, a Biblioteca Municipal Clodomir Silva ainda conta com a Cordelteca João Firmino Cabral e funciona de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h. A Biblioteca está localizada na rua Santa Catarina, n° 314, bairro Siqueira Campos.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Entre o senhor e Deus

   Perguntei a meu pai:- Meu pai o senhor acha pior ter diabetes ou pressão alta?
_ Nem uma, nem outra. O pior é ter quer que morrer!
_ Oxente meu pai,não entendo, vocês crentes dizem que têm fé,acreditam em Deus,em Jesus e tem medo de morrer??? O morrer não seria o encontro com Deus, com cristo?
- E se eu não for para Cristo, for para o inferno?
-Para o inferno meu pai? Por que o senhor iria para o inferno? O senhor teve seus deslizes, pecados, mas nada grave. Acredito que o senhor não vai para o inferno.
- Deus é que sabe...
-É meu pai, é entre o senhor e DEUS.
Como nós diz Herta Muller “Contra a morte,não é necessário ter uma vida própria, apenas uma que ainda não tenha acabado totalmente.”