quinta-feira, 16 de maio de 2013

Taxi

Hoje pela manhã peguei um táxi, disse o meu destino e o taxista começou a cantar: Sentimental eu sou,eu sou demais...(Altemar Dutra).Quando terminou ,eu bati palmas.
_Ah, a senhora gosta?
- Sim, já andei muito nas serestas de Estância.
Aí pronto, o homem danou-se a cantar musicas de serestas e até de sua autoria. Chegando ao destino ele desligou o carro e contou um pouco de sua história, que já foi calouro de Chacrinha, de Bolinha e Raul Gil, que foi ajudado por Roberto Leal, que tem muitas composições e ainda canta em serestas dos interiores de Sergipe, que é um romântico apaixonado.
Lembrei de minha filha Ana Paula que sempre pergunta como sei de tantas histórias, deve ser porque bato palmas e me empolgo com coisas simples. Como diz minha sobrinha Suyane “Dui você é a única pessoa que se empolga como os pés das frutas, com a lua e estrelas” , acrescento “E conversa demais com os taxistas,rs”.


Aracaju, 16 de maio de 2013

terça-feira, 14 de maio de 2013

Saúde, paz e Feliz Dia das Mães atrasado

Tem dias que a gente se controla para não deixar escapar o lado “sombra.”
Hoje de tardinha pedi um táxi.
- Boa tarde, por favor, eu vou ficar no fundo do Hospital do Coração.
- Sabe o nome da rua senhora?
- É no fundo do Hospital do Coração.
- Central, por favor, onde fica a rua do H.do Coração? Rua Campos.Obrigado.
- Pronto senhora o hospital fica na Rua Campos.(Pensando que eu não escuto).
- Então me deixa atrás da Rua Campos.
- Mas a senhora sabe o nome da rua detrás da Rua Campos.
- Meu filho é só entrar uma rua antes (já irritada).
- Vou procurar no GPS. Aracaju tá mudando o nome de algumas ruas, sabia? Blá,blá,blá...
E eu respirando fundo,fundo,fundo.
- Pronto senhora sair em cima da rua e nem sabia ,que sorte!
Dei um sorriso falso.
- Boa consulta senhora, saúde, paz e Feliz Dia das Mães atrasado.
- Amém (menos irritada).


Aracaju,13 de maio de 2013

segunda-feira, 6 de maio de 2013

O pincel do tempo




O pincel sofre uma convulsão
O pintor escreve um poema
Rabiscando o olhar do diabo
Sussurrando mentiras inocentes
Na alma de Deus.
O pincel é remexido por uma criança inocente
Numa avalanche  de palavras sem cor...
Deus e o diabo
Num inferno de flores brancas
Decifrando o futuro que o homem  trilhou.
Correndo  contra o tempo
O poeta inventa uma tela:
Deus e o diabo no paraíso
Suores perfumados
Formando um rio sangrento
Banhado com flores negras.
Por um momento o sol se apaga,
O passado se faz presente.
Deus se sente sozinho
A serpente é abençoada...
E o homem inventa as cores
Que pinta a tela da vida!
Telma Costa

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Mãe


Hoje (2 de maio de 2013) assisti  um filme muito bonito, triste e comovente: Amor (Cine Cult, Francês).
O filme fez-me lembrar de um paciente que ficou ao lado de meu pai no hospital de Estância há seis meses. O paciente tinha 52 anos, estava bastante doente, fragilizado por conta do alcoolismo. Ele estava sendo cuidado por sua irmã, prima e sobrinha, e a única coisa que ele falava era: mãe,mãe,mãe,mãe. Durante o dia,a noite,todo o tempo,ele só falava:mãe,mãe,mãe...deixando todos que estavam ali presente ,tristes,angustiados e pensativos.
MÃE, apenas três letras e uma sílaba, mais foi a mais forte e linda melodia que aqueceu o coração daquele pobre e frágil homem.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Manias de uma princesa


Quando publico uma história é porque realmente acho que merece publicação. Mas a sua essência vai se apresentando aos poucos, com a convivência, como uma boa amizade.
O meu mais novo trabalho “Manias de uma princesa”,é de um teor poético,realmente intenso,revelador.Ontem (30 de abril de 2013)  no Huse (Hospital de Sergipe),onde desenvolvo trabalho voluntário),o momento da contação com essa história foi bastante especial,comovente,onde todos ficaram realmente envolvidos.
Em todas as apresentações eu sorteio livros de minha autoria, pois desde que comecei a me apresentar como autora que dedico parte  das minhas publicações para o trabalho voluntário. Mas ontem pedi licença para presentear um menino chamado Lazaro (que não posso publicar foto pelo estado que se encontra),pois ele imitou os sapos de maneira tão linda, que foi apaixonante,vibrante;merecia ganhar todos os livros e abraços.Oh como ele ficou feliz! Como nos diz o pensamento de Oscar Wilde “A melhor maneira de tornar as crianças boas, é torná-las felizes.” Acrescento “Felizes com coisas edificantes”
Fico feliz, com alma de criança, pela publicação do meu 10º livro e pela bela ilustração de Isaías Marinho. Manias de uma princesa é realmente um livro que merece ser lido, contado e presenteado.
Mas cabe a cada leitor descobrir a sua essência aos poucos, de maneira sedutora, como um “Encanto dos apaixonados.”