domingo, 8 de março de 2015

Dia Internacional da Mulher

Esta é minha vó Julia, madrasta de meu pai, a mulher que mais me amou na vida. 
Se existisse juramento de fidelidade para família, minha vó cumpriria até o final. Seu juramento seria do coração e não apenas verbal ou de papel: 
Se assim fosse: “Eu Julia Maria da Conceição juro perante Deus Jeová que cuidarei e amarei minha netinha Telma de apelido Dui na tristeza e na alegria, na saúde e na doença, no sucesso e no fracasso, na beleza e na feiúra e até que a morte nos separe”
Posso fechar meus olhos e ainda visualizar minha vó preparando o jereré para me levar e meus colegas e primos para pescar no Rio Piautinga, que era nossa maior diversão até os 12 anos.
Fecho meus olhos e a vejo almoçando feijão, farinha, carne ensopada e pimenta.
Fecho meus olhos e a vejo no caixão na nossa última despedida.
Esta é minha linda e charmosa avó que soube me amar em todos os momentos da minha vida e pra ela vai minha homenagem no Dia Internacional da Mulher. Como diz meu pai “flores para melhor avó e madrasta do mundo!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário